06/03/2017
Casa da Cultura abre para o público Biblioteca de Rondônia de Artes Visuais
O horário de funcionamento obedece ao da Casa, de segunda a sexta, das 9h às 18h; e aos sábados da 8h às 12h. O acervo da biblioteca possui livros voltados para a arquitetura, artes visuais, artes cênicas, teatro, música, cinema, literatura, fotografia, arte pop, entre outras linguagens artísticas.
A partir desta segunda-feira (6), artistas de Rondônia e futuros profissionais de arte poderão desfrutar do acervo da Biblioteca de Rondônia de Artes Visuais (Bravo), que possui cerca de 500 livros voltados para arte. A Bravo está aberta para pesquisas, mas espera a revitalização da Casa para inauguração. O horário de funcionamento obedece ao da Casa, de segunda a sexta, das 9h às 18h; e aos sábados da 8h às 12h.

O acervo ainda será complementado com outros livros que estão sendo catalogados pela bibliotecária e diretora da biblioteca, Cristiane da Costa. “O acervo veio da Biblioteca José Pontes Pinto, onde tem vários livros voltados para a arte. Como o acervo espera novas acomodações, a ideia de a Casa da Cultura receber esses livros só enriquece o espaço e traz um outro olhar para a Ivan Marrocos”, disse Cristiane.

O acervo da biblioteca possui livros voltados para a arquitetura, artes visuais, artes cênicas, teatro, música, cinema, literatura, fotografia, arte pop, entre outras linguagens artísticas.

A Casa da Cultura, sob a direção Margot Paiva, é vinculada à Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel). Para Margot, este acervo trará outra oportunidade para os interessados: vai ajudar aos artistas e futuros artistas que buscam por livros na biblioteca da Universidade Federal de Rondônia (Unir), onde a instituição oferece cursos voltados para esta área.

Ainda em instalação, mas já aberta para o público, a biblioteca também terá um computador para pesquisa. Para o superintendente Rodnei Paes, este acervo é um tesouro bibliográfico que estado tem. “A biblioteca vai servir como complemento para universitários e artistas que buscam inovar, aprimorar e criar os trabalhos”, destacou.

Os livros são em sua maioria produções brasileira. De acordo com os responsáveis pela implantação da biblioteca, o acervo traz diversas referências artísticas, uma delas é um catálogo de todas as obras de Cândido Portinari, contendo detalhes e técnicas desenvolvidas pelo artista plástico.







 

Fonte: Maximus Vargas