04/01/2017
Sejucel divulga obrigações da cidade-sede dos Jogos Intermunicipais de Rondônia 2017
As cidades que demonstrarem interesse devem apresentar um vídeo institucional de no mínimo cinco minutos e no máximo 10 até o próximo dia 16. Os jogos já foram realizados em Ji-Paraná, Cacoal, Guajará-Mirim, Presidente Médici e Vilhena.
O processo de seleção para a cidade-sede dos Jogos Intermunicipais de Rondônia (JIR) 2017, que está na sua 11ª edição, começou em novembro de 2016 e se encerra no próximo dia 16. A Coordenadoria de Esporte da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) recebeu ofício de três cidades que demonstraram interesse em sediar o evento.

De acordo com o superintendente Rodnei Paes, essa interação das cidades com o estado demonstra a preocupação com o esporte local e o rendimento.

Os jogos já foram realizados em Ji-Paraná, Cacoal, Guajará-Mirim, Presidente Médici e Vilhena. As regras e obrigações do caderno foram criadas para atender atletas, técnicos, comissões técnicas, imprensa, patrocinadores e público. Com isso, todos têm instrumentos para conhecer as responsabilidade e funções de cada setor. Assim como quais as responsabilidades do estado, bem como, das competências e obrigações do comitê organizacional local.

A cidade sede, quando for escolhida, deve montar seu comitê para providenciar serviços, como transporte interno, segurança, serviços médicos, locais de competições e cerimônia de abertura. Além das obrigações do estado e municípios, dentro do caderno também há deveres para as federações.

Também é possível verificar o mínimo que deve ter uma cidade para sediar os jogos em 2017. Como dois ginásios poliesportivos, um estádio de futebol, uma pista de atletismo oficial, uma piscina semiolímpica, duas quadras para o vôlei de praia, um local para competições de ciclismo, além de rede hoteleira com capacidade mínima de mil leitos.

As cidades que demonstrarem interesse devem apresentar um vídeo institucional de no mínimo cinco minutos e no máximo 10.






 

Fonte: Maximus Vargas