05/10/2016
Via superior do viaduto do Roque é liberado para tráfego em Porto Velho
Obras do viadutos já foram paralisadas ao menos duas vezes. Segundo Dnit restam 38 milhões para as demais fases da obra.

Quem vê assim, nem parece que foram 7 anos desde o anuncio até inauguração de parte da obra.

Segundo o superintende do  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Rondônia e Acre, Sérgio Augusto Mamanny, até agora o investimento foi de 40 milhões, restam 38 milhões para as demais fases da obra.

De acordo com o presidente do Sinttrar, sindicato que representa os trabalhadores em transporte rodoviário de Rondônia, a pista é um risco a população.

O primeiro contrato para a construção foi entre a prefeitura e a construtora Camter. O serviço foi paralisado em julho de 2010. Segundo informações da Secretaria Municipal de Projetos e Obras Especiais (Sempre) 40% dos serviços foram executados e foram pagos mais de R$ 41 milhões, a empresa.
 
Já em 2011 uma nova licitação contratou a empresa Egesa. A Egesa parou os trabalhos em agosto de 2012, realizando apenas 19,51% do serviço contratado.
 
Em maio de 2014, um novo processo de licitação foi aberto para a retomada das obras dos viadutos. A empresa vencedora foi a Equipav Engenharia Ltda., que foi habilitada e desde então, é a responsável pelo serviço.

Em Porto Velho existem atualmente outros três viadutos com obras paralisadas, sem previsão e orçamento para o término dos serviços.





 

Fonte: Redação