18/07/2016
Demais frigoríficos deram aumento de 11,27% e o SINTRA-ALI quer impor reajuste de 9,5% no Minerva
O presidente do Sindicato, Adilson Cruz, realizou um reunião na última sexta-feira (15) e defendeu que os trabalhadores aprovassem uma proposta de 9,5% de reajuste em uma assembleia que será realizada no frigorífico na próxima terça-feira (19).
O movimento "Mudança Já" pela democratização do Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (SINTRA-ALI) de Rolim de Moura denuncia o que seria mais uma manobra da entidade para prejudicar os trabalhadores do frigorífico Minerva. O presidente do Sindicato, Adilson Cruz, realizou um reunião na última sexta-feira (15) e defendeu que os trabalhadores aprovassem uma proposta de 9,5% de reajuste em uma assembleia que será realizada no frigorífico na próxima terça-feira (19).

Entretanto, os trabalhadores dos demais frigoríficos de Rondônia, representados pelo sindicato SINTRA-INTRA, conquistaram 11,27% de aumento em 2016. Além disso, o auxílio alimentação no Minerva é o mais baixo do Estado, no valor de R$ 150,00; enquanto no JBS Friboi, por exemplo, é de R$ 220,00 desde 2015. O Movimento de oposição "Mudança Já", que recentemente conquistou na Justiça do Trabalho a anulação da última eleição do SINTRA-ALI e a realização imediata de novas eleições, defende que os trabalhadores do frigorífico Minerva tenham, pelo menos, aumento de 11,27% e R$ 220,00 de auxílio alimentação.

O "Mudança Já" denúncia que não houve um processo participativo e reivindica que seja refeita toda negociação através das seguintes etapas: a) aprovação de pauta de reivindicação pelos trabalhadores em assembleia; b) negociação com a participação de uma comissão com representantes dos trabalhadores de cada setor; c) solicitação de uma mediação pelo Ministério Público do Trabalho (MPT); d) apresentação de três propostas em assembleia: aceitação ou greve ou Dissídio Coletivo na Justiça do Trabalho. Todas estas etapas são necessárias para legitimar o processo de negociação e esgotar todas as alternativas para não aceitar um acordo rebaixado, o pior de Rondônia.

A Justiça do Trabalho, por solicitação do MPT, já multou o SINTRA-ALI e o Minerva em mais de R$ 2.000.000,00, no processo 0010908-14.2014.5.14.0131, "por formular acordos coletivos de trabalho lesivos aos trabalhadores e contrários à lei". O Ministério Público acusa, ainda, o SINTRA-ALI de "ausência de prestação de contas, conluio com empresas, falsidade documental e malversação dos recursos financeiros". O movimento "Mudança Já", que conta com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT), alerta os trabalhadores do frigorífico Minerva para desconfiarem de propostas apresentada pelo Sindicato, pois a Justiça e o MPT já demonstraram que ele defende os interesses do frigorífico.






 

Fonte: Assessoria