05/12/2015
O SINTERO é de luta e é democrático - Por Itamar Ferreira
O Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SINTERO) é um orgulho para o movimento sindical de Rondônia e uma referência para os trabalhadores em educação da Região Norte e do Brasil.

O Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SINTERO) é um orgulho para o movimento sindical de Rondônia e uma referência para os trabalhadores em educação da Região Norte e do Brasil. Esta afirmação está respaldada não no "achismo", mas em fatos concretos que mostram ser uma entidade com ampla democracia interna, e aguerrida na luta por melhores salários, condições de trabalho e benefícios; defendendo com altivez os interesses da categoria.

No SINTERO, diferentemente de muitos outros sindicatos, o Estatuto segue os princípios da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e estabelece várias regras para assegurar a democracia e a participação. As eleições sindicais, por exemplo, são amplamente divulgadas e SEMPRE tiveram mais de uma chapa. Outro fato relevante é que em qualquer negociação com o governo é a categoria que aprova a pauta, aceita ou rejeita propostas, inicia e termina greves, tudo em assembleias livres e soberanas, que também decidem sobre prestação de contas.

Também é prática no Sintero a presença não apenas de um, dois ou três diretores do sindicato nas reuniões de negociação com o governo, mas de todo um colegiado composto por integrantes das Regionais e da base, o que garante a transparência acerca do que é discutido entre sindicato e governo.

Além disso, a Executiva do SINTERO, passadas as eleições sindicais, dá um tratamento igualitário a todas as Regionais, independentemente de seus integrantes terem concorrido pela chapa 1 ou pela chapa 2, já que as eleições para as Regionais são desvinculadas; buscando, assim, a unidade e o fortalecimento da administração para fortalecer as lutas da categoria.

O propósito deste artigo foi ponderar um outro, da lavra do professor Francisco Xavier Gomes, intitulado "A ética do SINTERO", onde predominam adjetivos, ironias, generalizações, acusações diversas e críticas não fundamentadas.

Além disso, no tal artigo foi omitida do leitor que desconhece a realidade da entidade uma informação muito relevante: o professor Xavier foi candidato a presidente derrotado nas eleições do SINTERO ocorridas em 06 de novembro último. Salvo melhor juízo, trata-se do natural inconformismo dos perdedores.
 



Fonte: Itamar Ferreira