22/05/2018
Estado perdulário deve acabar, diz Marina
Sem Lula, Marina aparece com 15% das intenções de voto no Datafolha, empatada tecnicamente com Jair Bolsonaro (PSC), que tem 17%.
Marina Silva, 60, pré-candidata da Rede à Presidência, defende a Lava Jato, é contra o conteúdo das reformas do governo Temer e diz que poderá governar com gente do PT, MDB e PSDB pelo fim de um "Estado perdulário".

"A Lava Jato é uma das maiores contribuições desde a redemocratização do Brasil", disse à TV Folha.

Sem Lula, Marina aparece com 15% das intenções de voto no Datafolha, empatada tecnicamente com Jair Bolsonaro (PSC), que tem 17%.


Veja a entrevista completa:




+Entrevistas com pré-candidatos

Vera Lúcia, pré-candidata pelo PSTU, quer desapropriar 100 empresas


Boulos faz aceno a petistas e diz que Lula sofre injustiça


Ciro diz ter pena de Gleisi e que PT faz burrice

Manuela defende fim da prisão após 2ª instância e mais Estado na economia





 

Fonte: Folha de São Paulo