04/05/2018
Comissão de Educação e Cultura aprova recomendação ao veto de projeto LGBTTT
O presidente da Comissão, Anderson do Singeperon (PROS), disse que as redes sociais estão difamando muitos parlamentares por terem votado favoravelmente ao projeto e que “se é para ter direitos, todos têm que ter direito igualitário, portanto tem de ter conselho da família também”.
O presidente da Comissão de Educação e Cultura, Anderson do Singeperon (PROS) explicou durante a reunião desta quarta-feira (2), sobre a aprovação do Direitos Humanos para a população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBTTT), ocorrido na sessão ordinária da Assembleia Legislativa  do Estado de Rondônia (ALE-RO) na última semana.

O parlamentar explicou que não estava presente no momento da votação e pediu para que o governador Daniel Pereira (PSB) “vete na totalidade o projeto”.

Ele disse ainda que as redes sociais estão difamando muitos parlamentares por terem votado favoravelmente ao projeto e que “se é para ter direitos, todos têm que ter direito igualitário, portanto tem de ter conselho da família também”.

O deputado Adelino Follador (DEM) comentou que seguiu conselho da presidência da Casa e se ausentou da votação. “Mas, como não foi pedido verificação de quorum, ficou registrado meu voto simbolicamente. Temos de mudar o sistema de votação da Casa, alterar o regimento, pois como se vê pode prejudicar a imagem do parlamentar”, destacou.

Follador explicou que o projeto não estava na pauta de votação, portanto “os contrários a sua aprovação não puderam se mobilizar para se manifestar na votação”, disse. Pediu que de forma legal, a votação desta sessão seja revista e que um projeto seja apresentado para que todas as votações sejam feitas de forma nominal.

O deputado Anderson destacou também, que há projeto que cria o conselho em nível nacional, aprovado em forma de Decreto, ainda no governo Lula. Disse que parlamentar da bancada federal, junto com pastores está criticando a atuação dos deputados estaduais por terem aprovado. “Mas eu pergunto, por que ele como deputado federal nunca apresentou propositura para derrubar este Decreto? Pra mim isso é demagogia política do deputado Marcos Rogério (DEM)”.

Após discussões os parlamentares aprovaram expedir recomendação para Veto Total do governador Daniel Pereira ao Projeto que cria o conselho LGBTTT, justificando as ausências dos parlamentares da votação devido o mesmo não estar na ordem do dia, onde o mesmo não constava.

Em outra reunião o
presidente da ALE-RO tranquilizou os contrários a medida e disse que "A saída inicial é o veto, que se ocorrer, vai ser mantido pela Assembleia. Caso o governador sancione o projeto, vamos aprovar um decreto sustando a implantação do Conselho LGBTTT", garantiu Maurão.





 

Fonte: Geovani Berno