17/04/2018
Ainda sem transporte escolar, alunos da zona rural e distritos de Porto Velho seguem sem aula
Segundo o Ministério Público de Rondônia (MP/RO), mais de 2 mil alunos estão sofrendo com a falta de aula. A Semed diz que vai reorganizar o calendário para que os alunos possam iniciar 2018 sem maiores problemas.
O vereador Jurandir Bengala (PR) participou nesta terça-feira (17) de uma reunião com o adjunto da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para tratar da falta de transporte escolar no distrito de Rio Pardo, em Porto Velho.

Os estudantes do distrito não estão podendo ir às escolas por falta de transporte público.

Segundo a  Semed após a rescisão contratual com as empresas, a prefeitura abriu o Processo Administrativo nº 09.000157.2018, para contratação, em caráter emergencial, de empresas para prestação do transporte escolar pelo prazo de 180 dias.

Foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) nº 5.663, do dia 27 de março de 2018, o convite para Cotação Prévia de Preços Emergencial para prestação de serviço contínuo de Transporte Escolar de Porto Velho.

A Superintendência Municipal de Licitações (SML) está no aguardo de empresas interessadas.

Ainda de acordo com a Semed, a secretaria está empenhada na realização da contratação emergencial de novas empresas, o mais breve possível, e também na elaboração de um calendário escolar para reposição dos dias parados, evitando prejuízos aos alunos.

A Semed diz que vai reorganizar o calendário para que os alunos possam iniciar 2018 sem maiores problemas.

As adequações que serão feitas no calendário devem resultar em aulas nos finais de semana e até nas férias, de acordo com o titular da Semed.

Para o vereador, a falta de transporte é algo grave e que não deve se repetir.

O caso já vem se arrastando desde o início do ano letivo, em fevereiro.

“Esperamos que essa solução venha o quanto antes, a situação já se arrasta por meses, isso é extremamente prejudicial não só aos alunos, mas também aos professores que tem o calendário escolar comprometido”, afirmou o vereador.

Na comunidade Nova Aliança, que também está sem o transporte, além de não ter iniciado o ano letivo deste ano de 2018, os estudantes de uma das escolas não encerraram a carga do ano letivo de 2017, precisando cumprir ainda 20 dias do calendário escolar.

Segundo o Ministério Público de Rondônia (MP/RO), mais de 2 mil alunos estão sofrendo com a falta de aula. A maior parte na zona rural do município, regiões como o distrito de Jacy-Paraná também sofrem com a falta de aula por conta do transporte escolar. O vereador diz que continua acompanhando o caso.  






 

Fonte: Redação Notícias RO