05/03/2018
Prefeitura intensifica programa de sinalização de ruas e avenidas na Capital
Nessa primeira etapa serão atendidos 30 pontos previamente levantados pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (Semtran), que representam os casos mais urgentes, entre eles estão as ruas que foram asfaltadas e outras recapeadas.
Um grande programa de sinalização de ruas e avenidas está sendo realizado pela prefeitura de Porto Velho. A prioridade dos trabalhos coordenados pela Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (Semtran) são os pontos mais críticos e que exigem ações emergenciais com objetivo de garantir mais segurança nas vias e proteção da vida.

O secretário Carlos Henrique da Costa (Semtran) informa que nessa primeira etapa serão atendidos 30 pontos previamente levantados pela equipe técnica da secretaria, que representam os casos mais urgentes, entre eles estão as ruas que foram asfaltadas e outras recapeadas. Como exemplos, citou o caso da Duque de Caxias que foi recapeada no trecho entre Jorge Teixeira e Tenreiro Aranha, além de vias dos bairros Lagoa, Lagoinha e Pedrinhas, entre outras. “Estamos fazendo sinalização horizontal e vertical, pintura de faixas de pedestres na frente das escolas e instalação de redutores de velocidade (lombadas), disse.

Costa afirma que o trabalho consiste em fazer sinalização nova e revitalizar outras que estão praticamente apagadas. Costa mencionou também as ruas Mané Garrincha, Sheila Regina, Imigrantes, Júlio de Castilho, Ananias Ferreira com Calama, Benedito Inocêncio e grande quantidade de faixas de pedestres e faixas em cruzamentos com sinalização semafórica, onde a Semtran já atuou ou vai atuar nessa fase inicial do projeto, que deverá ser finalizada nos próximos 60 dias.

Outros dois novos projetos estão sendo elaborados pela Semtran. Um deles é para sinalizar as ruas do bairro Eletronorte, na zona Sul da Capital. O outro visa implantar ou revitalizar faixas de pedestres localizadas em frente as escolas públicas, privadas e faculdades. “Já mapeamos cerca de 300 escolas, onde existem faixas, onde não existe e o que é preciso fazer. Nossa equipe está preparando os projetos”, declarou, acrescentando que toda semana tem equipe fazendo sinalização.





 

Fonte: PMPV