03/11/2017
Veterinário e enfermeiro são condenados por usarem aparelho de raio-x de hospital de RO para fazer radiografia em cavalo
O caso ocorreu em 2015, o exame feito do lado de fora do hospital foi parar nas redes sociais e ganhou repercussão. A decisão veio da 2ª Vara Cível de Colorado do Oeste.
Um médico veterinário e um enfermeiro foram condenados a ressarcir a quantia de R$ 500 ao Hospital Municipal de Colorado do Oeste (RO), no Cone Sul de Rondônia, e pagar multa de R$ 1 mil. Os acusados receberam a sentença por terem usado o aparelho de raio-x da unidade de saúde para fazer radiografia em um cavalo.

O enfermeiro Caio Mendes da Silva e o médico veterinário Michel dos Santos Rodrigues foram condenados pelo crime improbidade administrativa. Além disso, o enfermeiro ainda deve pagar multa correspondente ao valor da remuneração que recebia da prefeitura na época. A decisão veio da 2ª Vara Cível de Colorado do Oeste.

O caso ocorreu em 2015. O exame feito do lado de fora do hospital foi parar nas redes sociais e ganhou repercussão.

Conforme o Ministério Público, os acusados realizaram dois exames de raio-x no cavalo com o aparelho do Hospital Municipal de Colorado do Oeste. Além do equipamento, foram utilizados dez rolos de gesso, algodão e ataduras, materiais que deveriam ser usados no atendimento aos pacientes da unidade de saúde e que teriam sido retirados do local pelo enfermeiro denunciado.

Em entrevista na época, o enfermeiro relatou que o atendimento ao animal ocorreu após um veterinário chegar à unidade de saúde pedindo uma caixa de gesso. Ao questionar sobre o uso do material, o solicitante explicou que um cavalo teria sofrido uma fratura. Caio contou que ele mesmo sugeriu fazer o raio-x para saber se o procedimento correto era engessar, entretanto orientou que o veterinário pedisse autorização para os gestores, que voltou e disse ter conseguido a autorização.

O procedimento foi realizado e depois a pata do animal foi engessada com material da unidade.

Procurado o advogado dos envolvidos, Castro Lima, informou que vai recorrer da decisão.






 

Fonte: Redação Notícias RO com G1 RO