08/09/2017
Forte terremoto no México deixa pelo menos cinco mortos
O terremoto de magnitude 8,4 na escala de Richter, o maior registrado com sismógrafos na história do país, foi sentido em praticamente metade do país, desde o centro até o sul, além de alguns países vizinhos da América Central. Informações da EFE.
  Foto: Mario Arturo Martinez/EPA/Lusa/direitos reservados
Pelo menos cinco pessoas morreram como consequência do terremoto registrado no final da noite de quinta-feira no México, três no estado de Chiapas e dois em Tabasco, informaram hoje as fontes oficiais.

O terremoto de magnitude 8,4 na escala de Richter, o maior registrado com sismógrafos na história do país, foi sentido em praticamente metade do país, desde o centro até o sul, além de alguns países vizinhos da América Central. Informações da EFE.

O governador de Chiapas, Manuel Velasco, afirmou que as mortes aconteceram pelo desmoronamento de uma casa na cidade de San Cristóbal de las Casas.

Além disso, anunciou o cancelamento das aulas, hoje, em todo o estado e pediu que os moradores da área costeira deixem o local por conta do risco de tsunami.

Enquanto isso, o governador de Tabasco, Arturo Núñez, relatou a morte de dois menores de idade, enquanto que o governador de Oaxaca, Alejandro Murat, falou sobre os feridos em um hotel que desabou na área de caiu na zona do Istmo de Tehuantepec.

O secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio Chong, disse que os maiores danos estão em Chiapas, onde além dos mortos, há casas destruídas.

Chong também lembrou que até o momento foram registradas 12 réplicas, a mais forte delas de uma magnitude de 6,1 na escala Richter.

No alerta de tsunami, ele indicou que a Secretaria da Marinha estima que haverá ondas de 3 ou 4 metros.

O secretário de Educação mexicano, Aurelio Nuño, anunciou através de Twitter o cancelamento das aulas na capital, para fazer uma revisão nas infraestruturas.

Presidente alerta que pode haver outro forte tremor em menos de 24h

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, advertiu à população, nesta sexta-feira, ser provável que nas próximas 24 horas aconteça uma forte réplica do terremoto de magnitude de 8,4 na escala de Richter, ainda que de "um grau menor". Informação da EFE.

Em declarações à emissora "Televisa", Peña Nieto disse que "será necessário ser mais do que atento", já que a réplica pode superar a magnitude de 7, após lembrar que em 1985 ocorreu uma réplica muito potente de 7,5 graus, no dia seguinte ao primeiro terremoto de magnitude 8,1, no dia 19 de setembro.

Ele disse que até agora o alerta de tsunami no estado de Chiapas, onde foi registrado o epicentro do terremoto ontem à noite, "não representa um risco maior", e considerou que 50 milhões de pessoas devem ter sentido em várias partes do país.

O presidente apontou que esse foi um terremoto maior que o de 8,1 na escala Richter, de setembro de 1985, que deixou milhares de mortos, mas enfatizou que a cultura de proteção civil avançou desde então.

Ele ressaltou que o último terremoto de magnitude similar ao da noite de ontem aconteceu em 1932.

Além disso, também pediu à população que façam uma revisão em suas casas para haver se há algum dano. 





 

Fonte: EFE