05/07/2017
Seduc contrata 29 professores para escolas indígenas criadas após o concurso público de 2016
Além das novas escolas, a Seduc também abriu novas turmas para atender o Ensino Fundamental [6º ao 9º ano] e o Ensino Médio, por meio da mediação tecnológica, e remanejou professores já contratados que atendiam precariamente a demanda.
A Secretaria Estadual de Educação contratou 29 professores em caráter temporário, para atender escolas em aldeias indígenas criadas após o concurso público de 2016. O pedido foi feito em abril deste ano pela Coordenadoria do Ensino Indígena, para seleção simplificada de professores indígenas e não-indígenas.

Na abertura de escolas no período 2015-2016, totalizando 118 unidades, o diagnóstico respeitou a Lei de Responsabilidade Fiscal, por isso, não houve contratações, informou hoje (3) o coordenador Antônio Puruborá.

“O estudo dentro de seu território é direito adquirido pelos povos indígenas, respeitando-se suas necessidades e especificidades”, ele disse.

Além das novas escolas, a Seduc também abriu novas turmas para atender o Ensino Fundamental [6º ao 9º ano] e o Ensino Médio, por meio da mediação tecnológica, e remanejou professores já contratados que atendiam precariamente a demanda.

ONDE FICAM

A Seduc melhora o quadro de vagas de professor nível a 40 horas em aldeias nos municípios de Alta Floresta do Oeste, Cacoal, Extrema de Rondônia, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Nova Mamoré, Porto Velho, Pimenta Bueno, São Francisco do Guaporé e Vilhena.

Escolas com mediação tecnológica situam-se nos municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré.





 

Fonte: Montezuma Cruz - Secom - Governo de Rondônia